Em Feira, ao lado do governador Rui Costa, Coronel volta a criticar serviço que Coelba presta aos baianos

Presidente da ALBA diz que companhia não investe e ainda penaliza o consumidor

Acompanhando o governador Rui Costa na inauguração hoje (05.07) da nova emergência do Hospital Geral Clériston Andrade, em Feira de Santana, o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia – ALBA, Angelo Coronel, voltou a criticar a Coelba, dessa vez centrando fogo no atendimento que a companhia presta ao consumidor baiano. “Todo dia recebo queixas sobre o péssimo atendimento da Coelba aos baianos. Agora, as pessoas estão reclamando sobre as filas e a demora para realizar o pagamento da conta, que antes podia ser feito em uma casa lotérica. Desde junho, as casas lotéricas de Salvador e do interior do estado não recebem mais o pagamento das faturas de energia, o que transformou a vida do consumidor em um inferno”, critica Coronel.

Para o presidente da ALBA, a companhia é muita rápida e eficiente para cortar o fornecimento de energia, mas “paquidérmica” no atendimento e em realizar novos investimentos na Bahia. “Para cortar a energia, a Coelba é ‘The Flash”, mas até mesmo para receber o pagamento de suas faturas, trata o consumidor com absoluto desprezo. Isso sem falar na incapacidade dela em executar o fornecimento de eletricidade de maneira a satisfazer as necessidades da indústria, comércio, serviços públicos e demais atividades sociais. Sem investimentos no seu parque elétrico, a economia baiana pode ser estrangulada”, adverte Coronel, lembrando que essa nova emergência do Hospital Geral Clériston Andrade, assim como os novos hospitais regionais e as 18 policlínicas construídas por Rui Costa, irão demandar maior consumo energético.

Angelo Coronel disse que voltou a falar hoje com o governador Rui Costa sobre a ideia de reestatização da empresa que fornece eletricidade aos baianos. “Cabe ao Estado tutelar os interesses coletivos, de modo que a comunidade receba o melhor serviço público possível. E o serviço da Coelba é péssimo. A conta de energia é cara e pesa muito no bolso do consumidor, isso sem contar o prejuízo com televisores e geladeiras queimados nas oscilações de corrente. Retomar o serviço de eletricidade para a administração pública não deve ser nenhum tabu. Lembro que a Enel é a estatal da energia da Itália, a maior empresa da Europa, presente em 35 países, inclusive no Brasil”, defende.

A reforma da emergência do Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA) custou R$ 5 milhões ao Governo do Estado. A requalificação contemplou aquela unidade hospitalar com uma sala de emergência adulto com cinco leitos, uma sala de emergência pediátrico com três leitos, sete salas de exames diferenciados, uma sala de observação adultos com 22 leitos e uma sala coletiva de observação pediátrica com 17 leitos. Houve ainda intervenção em uma sala de procedimento invasivo, dois postos de enfermagem e em dois quartos de isolamento. Integralmente pelo SUS, o HGCA é o maior responsável pelos atendimentos de urgência e emergência de Feira de Santana e de mais de 127 municípios da região.

Ainda em Feira, a comitiva governamental entregou, na sede da CERB, máquinas, ambulâncias e equipamentos para consórcios e prefeituras da região. A Secretaria de Segurança Pública fez também a entrega de dois veículos para o Corpo de Bombeiros.