Angelo Coronel diz que o 21 de Abril é dia para reflexão: “se queremos um Brasil livre ou uma ditadura”

chefe do legislativo disse que fala de temer ao se comparar a tiradentes é um acinte à história

“A fala em cadeia nacional do presidente Michel Temer, ontem, é um acinte à história do Brasil. Ele se comparou a Tiradentes, mas está mais para Joaquim Silvério dos Reis, o Traidor. Espero que hoje, data de celebração da Inconfidência Mineira, seja um dia de reflexão para os governantes e de todo o povo brasileiro: queremos mesmo um Brasil livre ou vamos tolerar essa democracia de fachada em que vivemos, com todos os indicadores de uma ditadura que, de pronto, já rasgou a nossa Constituição?”, bradou o presidente da Assembleia Legislativa – ALBA, Angelo Coronel, lado do governador Rui Costa, do senador Otto Alencar e do deputado federal Ronaldo Carletto (PP), em evento neste sábado (21.04), em Eunápolis.

Coronel disse que o Brasil vive a pior crise política da sua história, muito maior que a culminou no Golpe Militar, em 1964. “Em 1964, os militares assumiram o poder com a baioneta para livrar o Brasil da ‘corrupção’. Agora, nos dias atuais, foi o Judiciário que encampou essa bandeira. Não usou a força, mas rasgou a Constituição ao não respeitar cláusulas pétreas. Quem diz que ninguém está acima da lei, também tem que se subordinar ao que diz a nossa Carta Magna de 1988. Como pode um general do Exército falar em combater a corrupção, se bate continência a um presidente da República pego com uma mala de dinheiro?”, questiona o Chefe do Legislativo da Bahia.

O presidente da ALBA disse que o Brasil vive tempos muitos obscuros, lembrando que a senadora Gleisi Hoffmann foi duramente atacada esta semana quando concedeu uma entrevista para a rede de televisão Al Jazeera, do Catar, uma das maiores e mais poderosas emissoras de TV do mundo. “A senadora Gleisi deu a mesma entrevista para a BBC, da Inglaterra, e não houve rebuliço. Mas como a ignorância prospera no obscurantismo, confundiram a rede de TV com a rede terrorista Al Qaeda. Parece com a caça aos comunistas de 1964: confiscavam a ‘A Capital’, de Eça de Queiroz, confundindo-o com ‘O Capital’, de Marx”, ironiza Angelo Coronel.

Em Eunápolis, Coronel acompanhou o governador Rui Costa na assinatura das ordens de serviços para o início do asfaltamento de 6,5 quilômetros que liga o centro da cidade ao distrito da Colônia, e a implantação do sistema de abastecimento de água nas localidades de Vista Alegre e Nacional, na zona rural do município. “A pavimentação asfáltica é uma antiga reivindicação dos moradores do distrito da Colônia e que agora é atendida pelo governador Rui Costa. É uma obra que vai beneficiar também as populações de Itabela, Itagimirim e Porto Seguro”, destacou Coronel.

A rodovia Eunápolis-Colônia representa investimentos superiores a R$ 5 milhões, enquanto o sistema de abastecimento de água, que irá beneficiar mais de 2,3 mil pessoas, vai consumir recursos financeiros da ordem de R$ 820 mil, aproximadamente. Ainda em Eunápolis, o Governo do Estado entregou 97 certificados de Cadastro Ambiental Rural (CAR).